domingo, 29 de maio de 2011

FHC defende descriminalização da droga.E se fosse Lula?

FHC defende descriminalização da droga.E se fosse Lula?
Aos 30 anos, ele já entrevistou Bill Clinton, Jimmy Carter, Pedro Almodóvar, Michelangelo Antonioni. Com Caetano Veloso, percorreu o mundo. E com o ex-presidente FHC, estrela de seu documentário "Quebrando o Tabu", que estreia no próximo dia 3, também.



Juntos, voaram aos EUA, Portugal, Suíça e mesmo a Amsterdam, para visitar os "coffee shops", os tradicionais pontos de venda de maconha e haxixe regulamentados pelo governo holandês.


Tudo para ilustrar o eixo central do filme: a descriminalização do uso das drogas.


Fernando Grostein Andrade é bem relacionado de nascença, e isso tem ajudado um bocado a viabilizar seus projetos.


Filho do jornalista Mário de Andrade, diretor da "Playboy" na década de 80, e meio-irmão do apresentador Luciano Huck (um dos produtores de "Quebrando o Tabu"), cresceu em um meio que incluía alguns dos melhores nomes do jornalismo, como o editor Thomaz Souto Corrêa, do Grupo Abril (que assina como um dos roteiristas do filme). Seu padrasto é Andrea Calabi, Secretário Estadual da Fazenda.


"Não sou muito inteligente, mas meus amigos são", costuma brincar o diretor, que hoje tem uma produtora própria de filmes publicitários e autorais. Já são dois os documentários em seu currículo, iniciado com o insólito "Coração Vagabundo" (2009), no qual flagra Caetano Veloso até mesmo nu.


Em comum com o filme atual, Fernando visualiza o que chama de "luta contra o obscurantismo".

"Caetano tem uma mente cosmopolita e lúcida. E FHC, uma cabeça muito aberta. Ele deu a cara a bater", comenta o jovem diretor que votou em Alckmin, Serra e FHC nas eleições.


Essa "luta contra o obscurantismo" remonta aos tempos em que estudava no Colégio Santa Cruz, uma das mais conceituadas (e caras) escolas de São Paulo.


Foi quando Fernando teve a sacada de fazer uma revista dirigida aos alunos e paga por anunciantes.


No primeiro número, publicou um ensaio fotográfico sensual com as garotas mais bonitas do colégio.


"Metade das pessoas adorou e outra metade quis queimar a revista na fogueira. Tinha uma galera supostamente de esquerda que queria uma revista intelectualizada", recorda.

MAKING OF


Sobre a descriminalização das drogas, Fernando diz: "Duas coisas me marcaram. Primeiro, quando li 'Christiane F.' [célebre livro autobiográfico de uma alemã viciada em heroína]. E, depois, quando subi a favela da Rocinha para gravar um clip do Gilberto Gil", lembra.


"Vi jovens como eu sendo explorados pelo tráfico. Lembrei de quando fui a um 'coffee shop' em Amsterdam, aos 18 anos. Uma brutal diferença: em um canto, o pessoal te recebe com AK-47. Em outro, como em um café casual".


A verba para a produção de "Quebrando o Tabu" foi obtida via mecanismos de incentivo, e o valor captado foi de R$ 2,4 milhões.


É uma cifra considerada elevada para os padrões nacionais do gênero. De acordo com a Ancine, "Cartola" por exemplo, captou R$ 1,33 milhão. "Uma Noite em 67", R$ 930 mil. "O Homem que Engarrafava Nuvens" obteve R$ 1,83 milhão.


"Quebrando o Tabu" contou com oito roteiristas e rodou por 18 cidades, o que resultou em mais de 400 horas de filmagem. "A gente concluiu que o filme só seria legítimo se pudesse rodar o mundo mostrando como as coisas funcionam em cada lugar", explica Luciano Huck.Folha.
Postado por TERROR DO NORDESTE à

sábado, 28 de maio de 2011

"QUANDO UM MURO SEPARA, UMA PONTE UNE!"


Lá na curva do tempo, algumas memórias encontram-se guardados preciosidades.

Empoeirados e envelhecidos jornais, registros fonográficos e audiovisuais contam uma história de lutas pela liberdade.
O tempo na sua jornada contínua segue seu fadário.
Novos desdobramentos não diluem a importância da luta daquele momento.
Nem, passadas mais algumas décadas, reduzir o significado desse “I Encontro de Blogueiros do Rio Grande do Sul”. Pode ser que lá pelas tantas, “a gauchada desfralde outras bandeiras”, mas, no grande livro das lutas pela liberdade e pela afirmação democrática do direito aos meios de comunicação pode não estar nomes, conterá, no entanto, o seu DNA na formação de uma maior sensibilização da sociedade para os novos rumos que as tecnologias da informação podem oferecer.
Ninguém pode negar e tenho afirmado que o novo que pede passagem.
Segundo Marx a história é cíclica e, certamente estamos adentrando naquele que é essencial o acesso e o domínio das tecnologias da informação para o efetivo exercício da cidadania.

Cada um, do seu jeito, está a semear.
Sei que são bons semeadores e que não se cansam da jornada, nem lamentam do seu ofício.
Compreendemos o temor daqueles que pertencem ao ciclo que ora está se encerrando.
É natural.


Talvez, o temor seja maior porque deixaram as páginas, as vozes e imagens daqueles que algum tempo atrás lutaram pelo direito da liberdade das comunicações serem “quase!” esquecidas.
O temor, certamente, seja que nós os esqueçamos. Tomando a lição marxista da história, podemos assegurar que não vamos esquecê-los.
Queremos mais.
Buscamos fragmentos de todos os tempos e os tratamos como nossos “tesouros”, pois compreendemos que somente teremos a verdadeira noção de liberdade quando tivermos a percepção, a compreensão total de como ela foi gerida ao longo do tempo.

Assim, diria que “entre um trago de canha e um causo e outro” estamos reverenciando todos aqueles que nos antecederam nos processos de produção de informação para o exercício da cidadania e da conquista da liberdade.


Hoje, “imprimimos!”, digitamos algumas linhas da história que está a se construir no Rio Grande do Sul acerca da democratização dos meios de comunicação.
Não somos o rebenque, tampouco seremos o lombo que “serenamente” aguarda o próximo golpe. Aprendemos a ser vigilantes.
Apesar de todas as inúmeras divergências que temos, livres de qualquer processo de homogeneização, possuímos consciência de que as causas comuns nos unem.
Nesse momento, em cada Estado há um blogueiro atento ao que estamos decidindo aqui no Rio Grande do Sul.
O saber de cada um dos participantes podem ser tratados como centelhas de luz a iluminar, a apontar para novos caminhos e, sobretudo, para contribuir para a efetivação dos direitos sociais assegurados na Constituição de 1988, pois, não há significado na liberdade se não for capaz de dignificar a pessoa humana.
Deste modo, vamos à luta com nossos ouvidos atentos, vozes que não omitem e dedos ágeis para teclar em nossos blogues aquilo que a Inteligência e o livre arbítrio são capazes de produzir.

Hilda Suzana Veiga Settineri

terça-feira, 24 de maio de 2011

JUNTOS SOMOS FORTES!






O processo democrático nos leva para alguns caminhos interessantes, entre estes, a afirmação de direitos inalienáveis ao ser humano.

Um olhar para algumas décadas anteriores e lá estavam estes mesmos direitos, contudo, negados ou impedidos de um exercício e proibida a reivindicação.


O ser humano sempre fez do seu esforço individual ou coletivo uma constante busca da qualidade de vida, ainda que muitas vezes, possa ter ocorrido inconscientemente.

Observando

no retrovisor do tempo é possível vislumbrar

todas as lutas, o processo de organização de movimentos,

a posição de uns e de outros em relação a estes direitos sociais que nada

mais são do que a valorização plena da dignidade do homem.

Os momentos de agruras sensibilizou a sociedade ao ver seus membros perecendo pela violência e o que se tem hoje assegurado na forma de garantias constitucionais que pontuam os direitos sociais não devem ser tidos como algo legado gratuitamente, mas algo que traz no seu DNA impregnado pequenas contribuições anônimas de tantos que se perfilaram, tiveram perda de seus empregos, foram presos, apanharam e/ou foram exilados.

O cidadão brasileiro precisa ter consciência de que não é somente senhor desses direitos, mas guardião para que não sejam subtraídos às novas gerações e desse modo desprezado todo o esforço empreendido de lutas.

O estado democrático não é um espaço de omissão e acovardamento, mas, de um estar vigilante permanente.

Todas as causas sociais interessam a todos, pois o fatiamento só interessa aos que detêm hegemonicamente os meios de produção, econômicos e de comunicação. Todos são acima de tudo cidadãos brasileiros e trabalhadores e, por isso a causa de um é comum a sociedade tendo em vista que o corte, o atentado aos direitos sociais de uma categoria ou grupamento social pode, no primeiro momento, estar reduzido a estes mas, rapidamente se dissemina e atinge todos os demais.

Não há democracia pela metade, assim como não há respeito a dignidade humana quando a qualquer pretexto, subtraem-se direitos sociais inalienáveis.

Não há democracia onde a vida tem significado menor, nem onde o Direito rege-se pelas regras da conveniência.

Os direitos sociais exigem a igualitarização além da lei, e, nenhum governo pode se dizer democrático se não tiver nas suas ações simples ou complexas a preocupação com seu atingimento.

Considero pois, que ainda não se vive uma sociedade democrática tendo em vista que muitos estão sem receber aquilo que a Lei do Estado assegura e que as convicções morais e éticas sempre preconizaram.

Estamos, no entanto, buscando essa construção.

Hilda Suzana Veiga Settineri

segunda-feira, 23 de maio de 2011

FIQUE DE OLHO, PRESIDENTA!


A viabilização de direitos e garantias assegurados na Constituição de 1988 devido a letargia do legislativo brasileiro deixa inúmeras lacunas e, por vezes, nega aquilo que está assegurado.

Decorrentes desse processo existem pessoas que reclamam nova Constituição, reformas e, aqueles que dizem que o atual texto é inviável.

Esse descompasso entre a velocidade da regulamentação e o desenvolvimento do país tem gerado efeitos colaterais.
Um destes é a enormidade de leis tratando de direitos que já estão na Constituição ou na legislação esparsa, mas, sem a claridade suficiente, o que permite ser aproveitado pelos sentimentos que se adicionam o sufixo “ista”, sempre perigosos.

Esquecem que não é a quantidade de leis, nem o tamanho das penas que faz um país evoluir, mas, a qualidade da sua legislação e a efetiva implantação.

Nos últimos tempos se acirrou a discussão sobre direitos em relação as uniões homoafetivas que, convenhamos, teve muito pouca boa-vontade dos legisladores, visto que bastava adicionar um artigo na lei das uniões estáveis equiparando-as.

Foi preciso a Suprema Corte decidir aja vista que deputados e senadores temerosos a posição das igrejas, se omitiram.
Agora se discute a PL 122, que visa criminalizar a discriminação, mas, isso já se encontra disposto na Constituição de 1988 e recepcionado pelo Código Penal.

Infelizmente, se tenta resolver por lei um problema cultural que é a dissimulação de preconceitos, não apenas em relação aos homossexuais, mas contra nordestino, contra negros, contra obesos, entre tantos que são atingidos diariamente de várias formas, tornando-se motivo de chacotas.

O movimento que se organiza para pressionar a Presidenta Dilma, deveria estar lá no Congresso Nacional abrindo campo para uma discussão mais ampla, necessária desses temas.

Embora tenha o poder de veto, dificilmente a Chefe do Executivo irá se posicionar contra a maioria do Congresso.

Até porque, o veto pode ser derrubado pelos deputados e senadores.

Sou contra toda a forma de discriminação, inclusive, dos heterossexuais, de brancos, de índios, de tantos descendentes de povos que vieram a contribuir para este país plural em toda a sua extensão.
Assim, seja qual for a decisão da Presidenta Dilma é apenas um fato que aconteceria mais cedo ou mais tarde e que independe de qualquer da vontade ou da convicção pessoal da estadista.

Hilda Suzana Veiga Settineri

COMUNICADO DA FRENTE NACIONAL DE LIBERTAÇÃO DOS BLOGS SUJOS!

U R G E N T E








domingo, 22 de maio de 2011

Meio ambiente em alerta vermelho


Desmatamentos crescem 27% em 9 meses...

Louváveis as providências anunciadas pela ministra Isabela Teixeira (Meio Ambiente) diante do alerta dado nesta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Nos últimos nove meses, o Brasil registrou um crescimento de 27% no desmatamento das nossas florestas, se comparado com o mesmo período do ano passado. Pior, o pico do crime ambiental foi de março a abril deste ano e provocou um estrago de 593 Km2 de vegetação nativa - 473% a mais do que o volume desmatado no mesmo bimestre de 2010.

O Mato Grosso emplaca o pódio do desmatamento com a perda de 480,3Km2 de suas florestas entre março e abril (444% a mais do que no mesmo bimestre de 2010). Nos últimos nove meses, a devastação na região teve um aumento de 47% e representa 80% do desmatamento detectado na Amazônia Legal.

Diante desses dados, fica a pergunta: onde estava a fiscalização? O Estado dispõe de vários instrumentos para coibir esse abuso, como o monitoramento via satélite, o Instituto Nacional do Meio Ambiente (Ibama), a Polícia Federal, o Instituto da Terra e a Polícia Militar.

A reação do Ministério do Meio Ambiente - insisto - é correta. Criará um gabinete para gerir a crise e 500 fiscais já foram mobilizados para atuar no Mato Grosso. Segundo a ministra Isabela Teixeira, a meta agora é "sufocar o desmatamento" e reduzi-lo até julho. Ela aguarda relatórios oficiais do INPE e descartou o argumento, em voga, de que os proprietários estejam desmatando com olhos numa anistia, supostamente prevista no futuro Código Florestal, em discussão no Congresso Nacional.

Enquanto isso...

Os acordos sobre o novo Código Florestal caminham na Câmara e, tudo indica, o texto final será votado na próxima semana, na 3ª. feira. A garantia é do líder do governo, o deputado Cândido Vaccarezza para quem "não podemos adiar ad eternum esta votação".

A posição do governo, informou o deputado, é contrária à legalização das áreas que já foram desmatadas e à anistia para os que desrespeitaram a lei ambiental. Mas, há acertos quanto à polêmica sobre a permissão das plantações nas Áreas de Preservação Permanente (APPS). A questão havia emperrado a votação na semana passada. Ficou acertado entre governistas e oposição que as plantações realizadas até 22 de julho de 2008 serão validadas no texto final.

http://www.zedirceu.com.br/index.php?option=com_content&task=blogcategory&id=1&Itemid=2

"Sufocar o desmatamento é ordem da Presidência"

Todo apoio à ministra Izabella Teixeira (Meio Ambiente). Ontem, ela informou que envolverá o Exército na fiscalização contra o desmatamento, sobretudo no Mato Grosso. A decisão estréia o gabinete de crise, criado em resposta ao aumento do desmatamento no país. O crime ambiental cresceu 27% nos últimos nove meses – segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). De acordo com a ministra, o tema foi cobrado pela presidenta Dilma Rousseff. A chefe de governo ordenou, sem meias palavras, que o desmatamento seja “sufocado”.

Reunidos no gabinete de crise, a chefe da pasta do Meio Ambiente e os ministros José Eduardo Cardozo (Justiça), Nelson Jobim (Defesa), Fernando Bezerra (Integração Nacional) e o general José Elito Carvalho Siqueira (Gabinete de Segurança Institucional) decidiram os próximos passos.

O governo federal concentrará seu esforço para combater o crime ambiental, garantiu a ministra que considera inaceitável o desmatamento registrado no Mato Grosso. O estado foi responsável por 80% do total da devastação detectada na Amazônia Legal nos últimos dois meses (março-abril). Atendendo à ministra, o governo do MT já prepara um relatório sobre o aumento das infrações no Estado.

Além do Exército, as ações que serão conduzidas em todo o território nacional contarão com reforço da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Força Nacional e agentes do IBAMA de estados como Rio Grande do Sul, Paraná e Rio de Janeiro.

Como vocês podem ver, são acertadas as medidas de caráter urgente tomadas pelo ministério. De fato, são importantes para o combate ao desmatamento. No entanto, é bom lembrar que o país precisa de políticas permanentes e universais para a Amazônia Legal, além, da presença, de fato, do Estado.

http://www.zedirceu.com.br

by Lili

quinta-feira, 19 de maio de 2011

É A NOSSA ESTRELA QUE BRILHA

TERRA DE SONHOS DE PAZ E DE AMOR



Parabéns Laranjeiras do Sul e ao povo do Paraná onde nosso lema é aqui se trabalha, terra bendita onde tudo que se planta dá.
Sou bicho do Paraná e mesmo morando em outro Estado nunca deixo de lembrar minha terra mãe um dos motivos da mudança foi a necessidade de aperfeiçoamento deixando lá amigos, parentes que amo e o cheiro dessa querida Laranjeira só quem sai, deixando suas raizes, que sabe o valor dessa conquista.
As vezes me pego cantando" minha terra adorada e querida: Laranjeira Laranjeiras do Sul o tesouro maior de minha vida, vou cantar esse hino em teu louvor, terra de sonhos de paz e de amor."
Estou emocionada e muito feliz pela conquista merecida desse povo guerreiro de onde as desigualdades aos poucos vão ficando pelo caminho.
Hoje todos os seus filhos podem ser doutores e todos com caráter patriótico.
Somos voltados para a conquista do socialismo em nosso País, essa faculdade será tão importante como a bussula para os navegantes que, com certeza, impulsionará as tranformaçoes profundas que necessitamos em nossa Terra.


Banners de nossa querida amiga Lili!
Hilda Suzana Veiga Settineri

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Umuntu ngumuntu nagabantu


"Uma pessoa é uma
pessoa por causa das outras pessoas" (Ditado sul africano da tribo Ubuntu)


A jornalista e filósofa Lia Diskin no Festival Mundial da Paz em Floripa (2006) nos presenteou com um caso de uma tribo na África chamada Ubuntu. Ela
contou que um antropólogo estava estudando os usos e costumes da tribo e,quando terminou seu trabalho, teve que esperar pelo transporte que o levaria
até o aeroporto de volta pra casa. Sobrava muito tempo, mas ele não queria catequizar os membros da tribo então, propôs uma brincadeira pras crianças
que achou ser inofensiva.
Comprou uma porção de doces e guloseimas na cidade, botou tudo num cesto bem bonito com laço de fita e tudo e colocou debaixo de uma árvore. Aí ele
chamou as crianças e combinou que quando ele dissesse “já!”, elas deveriam sair correndo até o cesto e a que chegasse primeiro ganharia todos os doces
que estavam lá dentro.
As crianças se posicionaram na linha demarcatória que ele desenhou no chão e esperaram pelo sinal combinado. Quando ele disse “Já!”
instantaneamente todas as crianças se deram as mãos e saíram correndo em direção à árvore com o cesto. Chegando lá, começaram a distribuir os doces
entre si e a comerem felizes.
O antropólogo foi ao encontro delas e perguntou porque elas tinham ido todas juntas se uma só poderia ficar com tudo que havia no cesto e, assim,
ganhar muito mais doces. Elas simplesmente responderam: “Ubuntu, tio. Como uma de nós poderia ficar feliz se todas as outras estivessem tristes?”
Ele ficou de cara.Meses e meses trabalhando nisso, estudando a tribo e ainda não havia compreendido, de verdade, a essência daquele povo. Ou jamais
teria proposto uma competição, certo?
Ubuntu significa: Sou quem sou, por quem somos todos nós!

Fonte: http://br.groups.yahoo.com/group/3setor/messages

via Antonio Prado - Sociólogo gaúcho

terça-feira, 17 de maio de 2011

Tudo isso acontecendo e eu aqui na praça, dando milho aos pombos...

Eis o que diz a letra uma antiga canção de Zé Geraldo, bem, eu não sei quando foi composta, até porque não faz meu gênero musical, mas lembro que deveria ter uns 11 ou 12 anos quando minha mãe a ouvia.

O caso é que apesar de antiga, esta tem-se feito a cada dia mais atual. Pois paira sobre o PT Cuiabá, um espírito de conformismo, onde os militantes se acomodaram com a situação caótica em que se encontra nossa outrora bela capital.

Comportamento que em nenhum momento condiz com a vasta historia e a doutrina de luta, força de vontade e indignação pela desigualdade, capaz de mudar a historia do Brasil e quebrar tabus, elegendo um operário e uma mulher ao cargo máximo da nação, e fazer boa parte dos brasileiros mudarem radicalmente seus conceitos sobre política.

Não foi fácil construir esse currículo, mas a maior ferramenta, sem dúvida foi a seriedade nas ações, seriedade com que os militantes do passado lutaram pelo que acreditavam, contra uma imprensa parcial, o preconceito aos comunistas que comiam criancinhas e queriam desapropriar todos os imóveis dos brasileiros e a escassez de recursos, seriedade com que se venceu a eleição de 2002, mostrando projetos coerentes ao contrario da oposição, mas sobretudo, a seriedade com que o PT administrou o país. Tudo isso trouxe uma credibilidade nunca antes vista por parte da sociedade. Porém, por que não se vê ela em nossa cidade?


Enquanto muitos dos companheiros se engalfinham em disputas bairristas e rixas internas e mesquinhas, a tucanalhada se vale do princípio maquiavélico de dividir para governar e vê-se a vontade para ousar, usar e abusar da máquina publica ao seu bel prazer, livres de qualquer oposição, através do velho costume de sucateamento dos bens públicos para justificar a privatização, conforme já estão tentando fazer com a SANECAP.

A incompetência chega a tal notoriedade que até mesmo sucursal do PIG de Mato Grosso toma posição e mostra repetidamente em seus noticiários os crimes cometidos no pronto socorro onde os pacientes, sofrem pelo mais puro descaso, e como diria o finado Alborgueti, tem a constituição rasgada em suas caras, padecem por falta de anestesia, falta de espaço falta da mínima condição e direito de sobrevivência inerente a qualquer ser humano, tudo isso enquanto a câmara de vereadores aprova uma moção de aplauso ao mentor de todo este terror, o digníssimo Wilson por, pasmem, seus serviços prestados à educação e à saúde de Cuiabá. Isto que nem citei as verbas bloqueadas do PAC.

E onde está o PT? Cadê as lideranças que parecem estar mais preocupadas com a manutenção vitalícia de seu poder autoritário e em mendigar as migalhas de cargos de terceiro, quarto escalão do governo federal?

Onde estão os militantes que não estão nas ruas fazendo manifestações, passeatas, carreatas, mostrando a cara e que podemos fazer muito melhor do que este circo dos horrores que nos é imposto, enfim, fazendo o que fazemos de melhor? Onde está a juventude que soube lutar pelo passe livre e agora permanece inerte e alheia a toda essa situação? Vamos acordar!

Eu não nasci em Cuiabá, nem mesmo no Mato Grosso, mas fui criado aqui e aprendi a admirar esse lugar, principalmente pela hospitalidade, humildade e a simpatia natural do povo cuiabano, e posso dizer mais do que ninguém que Cuiabá não merece tamanho descaso.

Minha gente, não somos figurantes, o PT nasceu da revolução, e não do conformismo, não podemos aceitar passivamente esta situação de evidente descaso que a tucanalhada nos impõe e nem que, eleição após eleição, continuemos em segundo plano, atuando como figurantes e apoiando efêmeros “lideres” que se mostram oportunistas que não tem compromisso nenhum com a causa trabalhadora, enquanto cada vez mais perdemos prestígio junto à população cuiabana e matogrossense.
É chegada a hora companheiros, a oportunidade bate a nossa porta, temos que mudar nossas atitudes e agir de forma coesa, mostrar para a todos quem somos e a que viemos, que o povo não está abandonado, tem quem realmente se importe com seus problemas, e não tem e nunca teve medo de lutar pelo que é certo. É nesse PT que acreditamos e neste que nos filiamos é este que temos que reconstruir. O futuro está em nossas mãos.

Gustavo Vinicius de Avila Neri

Vitória dos trabalhadores rurais do Paraná


Estado vai sediar o 1º campi em um assentamento rural... O Paraná será o pioneiro em uma iniciativa que promete mudar a face da agricultura familiar e dos assentamentos na região. O Estado será o 1º a construir uma universidade federal dentro de um assentamento do INCRA - o 8 de junho - localizado em Laranjeiras do Sul (PR).

O 8 de junho sediará,assim, um dos campis da Universidade Federal Fronteira do Sul (UFFS) que tem sede em Chapecó (SC). As obras de terraplanagem em Laranjeiras do Sul já começaram e as aulas estão programadas para a partir de 2012.É um avanço que deve ser comemorado por todos nós e uma conquista dos trabalhadores rurais da região.

É exatamente este o ponto destacado pelo deputado Zeca Dirceu (PT-PR), em entrevista sua à Rádio PT. Nela ele ressalta que a iniciativa irá beneficiar sobretudo a juventude do campo. O parlamentar acentua, ainda, o trabalho e a história de luta "bonita, exitosa e de sucesso" do assentamento 8 de junho, e explica que "pela qualidade do assentamento" já era esperada a consolidação deste campi com 42 hectares de terras repassadas (também por outros municípios da região) para o INCRA.

Zeca acompanhou a luta das lideranças e dos produtores rurais da região. Segundo ele, agora, o objetivo é fazer da universidade uma referência para o todo o país. "E por que não para todo o mundo?", questiona. Um excelente desafio, caro deputado! Portanto, toda nossa torcida pelo sucesso desta universidade.

do Blog do Zé Dirceu
via nossa amiga Lili - artista do Banner


GUERRILHEIRA feliz por sua terra natal, Laranjeiras do Sul, ser palco desta iniciativa!

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Canil humano?!

Por Inácio Werner*

Mato Grosso tem 63 unidades prisionais, e com 5.300 vagas abriga uma população de 11.500 pessoas presas. Pior quando se descrevem as condições como vivem os “recuperandos”, que, como as próprias autoridades dizem, um canil humano, um lugar onde não existe cidadania, uma UTI em fase terminal, enfim, uma bomba relógio prestes a explodir.

Os dados apontam que 70% dos presos têm desejo de refazer suas vidas. Porém, o que acontece na prática é uma reincidência de mais de 70%. Fica claro que o sistema não cumpre o seu papel “ressocializador”.

Por que tanto descaso? Talvez seja importante uma segunda pergunta, quem está preso? Aí talvez esteja a resposta. Aqueles que detêm uma condição financeira elevada, e aqueles que exercem influência (leia-se: aqueles que detêm poder político) não estão na prisão. Quem é submetido a esta condição sub-humana é quem já se encontrava excluído da sociedade. Vale ressaltar que muitos que estão nos presídios encontram-se lá porque a eles e elas a justiça não chegou, e justiça que tarda não é justiça.

Quais seriam as alternativas? Uma largamente apontada é a metodologia da APAC Associação de Proteção e Assistência aos Condenados, com o tripé “Religião, educação e trabalho”. Estão acontecendo iniciativas das igrejas no atendimento religioso, a Secretaria da Educação com o projeto de Educação de Jovens e Adultos - EJA, e algumas atividades de trabalho de iniciativa dos presídios. O que certamente não se quer é que o tripé seja executado separadamente. E, a partir daí, deve-se perguntar: é possível que um projeto assim seja executado, tendo em vista a realidade de superlotação dos presídios?

Para a superlotação, são apontadas algumas saídas, tais como as penas alternativas, e o uso das tornozeleiras para monitorar os detentos em regime de progressão de pena.

Deve-se destacar que a proposta do governo do Estado para essa mesma questão consiste na realização de uma parceria público-privada (PPP) visando a construção de um presídio com capacidade para 3.000 detentos. Esta construção está se gestando dentro do planejamento da AGECOPA. Ora, isto não seria uma forma de privatizar o sistema prisional, e talvez transformar o próprio preso em objeto de negociação, em mercadoria?

Esta é a questão que se apresenta para debate, a partir dos contornos traçados na audiência pública aqui referida. Cabe agora, a partir da problemática apontada, que a população também se manifeste, porque o governo certamente já tomou sua posição.

* Inácio Werner é sociólogo, membro da Coordenação do Centro Burnier Fé e Justiça e militante dos Direitos Humanos

sábado, 14 de maio de 2011

A EDUCAÇÃO QUE O BRASIL PRECISA!


Tanta coisa tem sido realizada pela educação.

Ainda assim, as pessoas se perguntam: porque a qualidade não melhora?

Muito simples.

Formar um professor com a qualidade que se deseja demanda tempo, além disso, devido a ausência de incentivos a formação e ao desenvolvimento de uma carreira, durante sucessivos governos fizeram da profissão alternativa para aqueles que por devoção ou necessidade aceitavam os salários e as condições impostas.

Quando o Presidente Lula assumiu, os salários, de um modo geral, eram bem menores que os atuais.


Aos professores, além do retorno ao estímulo de carreira, à formação contínua e a melhoria salarial, se ofereceu o respeito profissional.

É bem verdade que, as conquistas estão muito aquém do que se deve e do que a categoria profissional deseja mas, ninguém pode negar que sinaliza para uma mudança, seja nos salários dos professores, seja na qualidade de ensino.

Nesse momento em que se tem uma mulher como Presidenta e que possui uma história familiar ligada ao magistério, pode se avançar mais.

É preciso encontrar uma forma de se pagar o piso nacional (salário mínimo do professor) e não comprometer Estados e Municípios.

Entendo que a divisão de competência entre os entes federativos, no caso da educação, foi equivocada e precisa ser revista.

Especialmente no que se refere aos repasses, a fiscalização, a formação continuada, a aquisição de equipamentos, reforma e construção de escolas mas, também sobre o próprio processo pedagógico multi-fracionado, onde se adotam tantas teorias e se esquece de elaborar uma proposta brasileira contemplando a experiência dessas teorizações e a realidade brasileira.

Volto ao Abaporu, é preciso deglutir tudo isso que foi formulado em termos de teorias, projetos, programas de dentro e fora do país, para então, dar oportunidade ao nascimento de um novo processo educacional brasileiro.

Saliento ainda que, esse tempo de gestar ainda está sendo atendido e por isso, não há como avaliar todo o processo conduzido pelos governos petistas, considerando que a geração que chegou aos bancos escolares ainda não terminou a sua formação.

Além disso, a perspectiva é que a cada ano a qualidade dos aprendizados foi sendo melhorado o que possivelmente também irá se refletir ano após ano nestes que estão a se formar.

Mas, as dicotomias entre os entes federativos tem marcado posição na contramão do desenvolvimento, pois, educação também é um processo político e quando se faz oposição ao governo federal, infelizmente, se procura obstacularizar as iniciativas e minimizar os resultados.

Por último, sei que os professores estão na luta, que não se encerra nas conquistas que podem ser obtidas ainda durante o governo Dilma mas, prossegue nos governos seguintes na medida que a sociedade se transforma e passa a apresentar novas demandas para o processo.

Hilda Suzana Veiga Settineri

SONHO QUE SE SONHA JUNTO É REALIDADE!

OLHA SÓ O MUNDÃO DE #GENTEDIFERENCIADA






Prelúdio
Raul Seixas
Composição : Raul Seixas

Sonho que se sonha só
É só um sonho que se sonha só
Mas sonho que se sonha junto é realidade

Sonho que se sonha só
É só um sonho que se sonha só
Mas sonho que se sonha junto é realidade

Sonho que se sonha só
É só um sonho que se sonha só
Mas sonho que se sonha junto é realidade

GUERRILHEIROS VIRTU@IS vibrando intensamente com o desenrolar do evento VITORIOSO do Churrasco da Gente Diderenciada, na tarde de hoje, em São Paulo, não poderiam se furtar a algumas considerações:

É uma nova era das comunicações!

A LIBERDADE finalmente bate as asas sobre nós!

A cada infâmia proferida - um direito assegurado de resposta.

Como disse CHE: "Não creio que sejamos parentes, mas se tremes de indignação, frente a uma injustiça, contra qualquer pessoa, em qualquer parte do mundo, então somos companheiros, o que é muito mais importante"

Trememos de alegria hoje. Em São Paulo estamos lavando a alma!

É um caminho ainda longo a trilhar - para os que lutam por "UM NOVO MUNDO É POSSÍVEL!", sabemos também que NECESSÁRIO!

Que venha a democratização da banda larga;

Que venha a Comissão da Verdade;

Que a miséria seja erradicada de nosso amado Brasil;

Que nosso país se afirme no cenário internacional - sem imperialismos de nossa parte;

Que #Gente Diferenciada tenha não só seu lugar ao sol, mas suas estações de metrô próximas a suas casas, seus serviços, seu lazer, sua educação e, por que não dizer nas casas de noss@s amad@s!

Vida Longa e livre de censuras à Blogosfera!

Viva os encontros Estaduais já realizados e os a realizar

Viva o II° Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas!

Governador Tarso Genro lança Gabinete Digital na próxima terça-feira





O Governo do RS está lançando mão de mais uma ferramenta de informação, participação e democratização das decisões públicas do Estado – o Gabinete Digital(GD). A necessidade da abertura de mais esse canal direto com a população partiu da constatação de que já vivemos uma nova conjuntura: a sociedade em rede. Com o advento das novas tecnologias de informação e comunicação, em especial a internet e as redes sociais, as informações e ideias podem ser divulgadas e debatidas em tempo real.”O nosso Gabinete Digital é um espaço de acolhimento da tua opinião, da tua participação, do teu afeto, da tua crítica”, diz o governador Tarso Genro no vídeo de divulgação do evento, destacando que o GD é também um “elemento de controle do comportamento político e administrativo do próprio governador”.

O lançamento oficial do site do Gabinete Digital, assim como de ferramentas de interface de governança e cultura digital entre o governo e a sociedade gaúcha, acontece no dia 24 de maio às 17 horas com transmissão ao vivo no endereço www.gabinetedigital.rs.gov.br.

Carla Kunze
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Comunicação e Inclusão Digital

Governo do Estado do RS

GUERRILHEIROS VIRTU@IS: Já no dia 27 iniciam as atividades do 1° Encontro de Blogueir@s e Tuiteir@s do RS - onde estarems presentes - com a programação abaixo:







27 de maio, sexta-feira
18h30 — Credenciamento e abertura com autoridades e convidados;
19h30 — Mesa de abertura: As mídias digitais e a democratização da democracia.

28 de maio, sábado
09h00 — Mesa de debates: “A importância estratégica e a viabilização da comunicação digital”;
11h00 — Debate e perguntas de plenário, respostas e considerações da mesa;
12h00 — Almoço;
14h00 — Mesa de debates: “Políticas públicas para comunicação digital”;
16h00 — Oficinas simultâneas;
17h30 — Relatos e experiências de blogs: Somos Andando, Cloaca News, El blog de Norelys e Teia Livre.

29 de maio, domingo
09h00 — Debate de plenário sobre o II BlogProg Nacional, elaboração da Carta dos Blogueir@s e Tuiteir@s Gaúch@s;
11h15 — Coffee Break;
11h45 — Deslocamento para o Parque da Redenção;
12h15 — PIG PARADE no Parque da Redenção.

*A agenda poderá ser alterada.

Mesa de abertura

As mídias digitais e a democratização da democracia
Vera Spolidoro — Secretária de Comunicação e Inclusão Digital do Estado do Rio Grande do Sul;

Altamiro Borges — Jornalista, blogueiro (Blog do Miro, http://altamiroborges.blogspot.com/), presidente do Centro de Estudos de Mídia Alternativa Barão de Itararé (http://www.baraodeitarare.org.br/), ativista pela democratização da comunicação, organizador do BlogProg nacional, membro do Comitê Central do PCdoB (Partido Comunista do Brasil) e autor do livro “Sindicalismo, resistência e alternativas”.

Marcelo Branco — Profissional de TI, ativista pela liberdade do conhecimento.

Mesas de debates

A importância estratégica e a viabilização da comunicação digital
Eduardo Guimarães — Blogueiro (Blog da Cidadania, http://www.blogcidadania.com.br/), comerciante, ativista político (presidente do Movimento dos Sem Mídia)

Leandro Fortes — Blogueiro (Brasília, Eu Vi, http://brasiliaeuvi.wordpress.com/). Organizador do BlogProg nacional. Jornalista, repórter da revista Carta Capital. É autor dos livros Jornalismo Investigativo, Cayman: o dossiê do medo, Fragmentos da Grande Guerra e Os segredos das redações. É criador do curso de jornalismo on line do Senac-DF e professor da Escola Livre de Jornalismo.

Gabriela Zago — Jornalista gaúcha e pesquisadora de comunicação e jornalismo nas redes sociais digitais, blogueira (http://www.gabrielazago.com/), doutoranda em comunicação e informação, colaboradora do TwitBrasil e da Wave Magazine.

Luiz Carlos Azenha — Jornalista, blogueiro (Vi o mundo, http://www.viomundo.com.br/), organizador do BlogProg nacional. Foi correspondente internacional da Rede Manchete, do SBT e da Rede Globo. Atualmente, faz reportagens para a Rede Record e é diretor geral do programa Nova África da TV Brasil.

Renato Rovai — Blogueiro (Blog do Rovai, http://www.revistaforum.com.br/blog/). Jornalista, editor da revista Forum.

Políticas públicas para comunicação digital
Cláudia Cardoso — Diretora de Políticas Públicas da Secretaria de Comunicação e Inclusão Digital do Governo do
Estado do Rio Grande do Sul;

Vinícius Wu — Secretário Chefe de Gabinete do Governador do Estado do Rio Grande do Sul, coordenador do Gabinete Digital.

Debatedor: Marco Weissheimer — Jornalista, blogueiro (RS Urgente, http://rsurgente.opsblog.org/), editor da revista eletrônica Carta Maior (http://www.cartamaior.com.br/)

Oficinas simultâneas

Blogs I: Quero ter um blog, como começar?

Em definição.

Blogs II: Administração e ferramentas para blogs
Tatiane Pires — estudante de ciência da computação na PUC/RS, é programadora e webdesigner, escreve no blog tatianeps.net e colabora no portal Teia Livre (http://www.teialivre.com.br).

Redes Sociais
Mirgon Kayser — Assessor de Organização, Sistemas e Métodos da Fundação Cultural Piratini – TVE/RS e FM Cultura. Blogueiro, autor do Blog do Mirgon (http://blogdomirgon.blogspot.com/).

Relatos e experiências de blogs

Cristina Rodrigues — Somos Andando (http://somosandando.wordpress.com/)
Sr. Cloaca — Cloaca News (http://cloacanews.blogspot.com/)
Norelys — El blog de Norelys (http://norelysblog.blogcip.cu/)
Marco Aurélio — Teia Livre (http://www.teialivre.com.br)

quarta-feira, 4 de maio de 2011

MT NO ENCONTRO DE BLOGUEIROS NO ESPIRITO SANTO


ENCONTRO DE BLOGUEIROS E MÍDIAS SOCIAIS NO ESPÍRITO SANTO

ENCONTRO DE BLOGUEIROS E MÍDIAS SOCIAIS NO ESPÍRITO SANTO
(junho, dias 3, 4 e 5, VITÓRIA, ES, ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA)
LOCAL: ALES - Assembleia Legislativa do ES- Mandato Deputado Genivaldo Lievore- Comissao De Direitos Humanos da ALES
SEXTA-FEIRA – dia 3/06–
18 horas – Abertura e Credenciamento-
19:00 hs - Exibição do filme UTOPIA E BARBÁRIE do diretor Sílvio Tendler (presença do diretor e debate em seguida)
SÁBADO – dia 4/06 –
9 horas – Formação dos grupos de trabalho e indicação de seus respectivos relatores para cada um dos temas constantes do encontro;
Abertura de stands , campanhas e resgates históricos a serem realizados no periodo Integral do Encontro em paralelo e simultaneamente ( aberto a convidados e Publico em Geral
10 horas -
A INTERNET COMO VEÍCULO DE COMUNICAÇÃO E FORMAÇÃO POPULAR
- A questão jurídica;
- A participação popular no processo político, econômico e social diante da realidade da “globalitarização”;
- O mundo que vivemos, o mundo que queremos;
- A integração latino-americana;
- As revoltas árabes

13 horas –INTERVALO PARA O ALMOÇO



14h 30m
– --

Os movimentos sociais e sua importância processo político;
Internet como Trincheira de Lutas - As Lutas no ES e Brasil –
16 horas –
REUNIÃO DOS GRUPOS A PARTIR DOS TEMAS E COMPOSIÇÕES
APRESENTAÇÃO, PELOS RELATORES, DOS RELATÓRIOS DE CADA GRUPO, DISCUSSÃO, DEBATE E VOTAÇÃO PELO PLENÁRIO


19 horas –ENCERRAMENTO DO PRIMEIRO DIA DE ATIVIDADES
Evento Cultural de Confraternização
DOMINGO – dia 5/06 –
9 horas –
PAINEL SOBRE BANDA LARGA
(Marcelo Saldanha, consultor de tecnologia) E dois lideres Comunitários do ES ( a serem divulgados )
10 horas – -

A reforma política com participação popular e a importancia da construção social para fazermos implantarem as leis.A Construção da Cidadania
12 horas –INTERVALO PARA O ALMOÇO
14 horas –
DISCUSSÃO E VOTAÇÃO DA CARTA DO ENCONTRO DE BLOGUEIROS E MÍDIAS SOCIAIS DO ESPÍRITO SANTO
17 Horas –
ENCERRAMENTO


(Conferencistas – JOSÉ CARLOS COBACHO, IVAN PINHEIRO, HILDASUZANA VEIGA SETTINERI, JOSÉ MILBS, LAERTE BRAGA, MÁRIO AUGUSTO JAKOBINSKIND, MÍLTON TEMER e RONAN WITTE) Em cada mesa estarão presentes duas pessoas ligadas ao tema no ES (Nomes a definir.)
Durante o evento estarão abertos stands de entidades, grupos, partidos e movimentos sociais que assim o desejarem, além de exposição de artes, mostra culturais e painel de recuperação do papel da mídia alternativa na resistência à ditadura militar.
- Nas noites de sábado e domingo eventos culturais com grupos do Espírito Santo
- JOSÉ CARLOS COBACHO – advogado, São Paulo;
- IVAN PINHEIRO – secretário geral do Partido Comunista Brasileiro, Rio de Janeiro;
- HILDASUZANA VEIGA SETTINERI – movimento social;
- JOSÉ MILBS – jornalista, editor do jornal O REBATE, Rio de Janeiro;
- LAERTE BRAGA – jornalista, Minas Gerais;
- MÁRIO AUGUSTO JAKOBSKIND, jornalista, Rio de Janeiro;
- MÍLTON TEMER, jornalista, oficial da Marinha Brasileira cassado pela ditadura, Rio de Janeiro;
- RONAN WITTE, sociólogo, Curitiba, PR.

Mato-grossense toma posse como Secretário Nacional da Juventude do PT

Por Nabson Nattan


Valdemir Pascoal é o novo Secretário Nacional da Juventude do PT. A gestão será marcada pelo curto período de existência (sete meses), no entanto, com agenda cheia de compromissos.





No dia 30 de abril, em Brasília, o mato-grossense Valdemir Pascoal, tomou posse como Secretário Nacional da Juventude do Partido dos Trabalhadores no lugar de Severine Macedo, que se afastou do cargo no dia 14 para assumir a Secretaria Nacional da Juventude do Governo Federal, pasta ligada diretamente ao gabinete da Presidência.

Por indicação da Executiva do partido, Valdemir Pascoal foi eleito por unanimidade. Fica no cargo de 30 de abril a 15 de novembro de 2011.

O mato-grossense terá que estabelecer diálogo com o Governo e a bancada federal petista para fortalecer o protagonismo juvenil, orientar os parlamentares jovens do PT para/na condução de projetos de leis de PPJs (Políticas Públicas de Juventude).

Terá que dialogar com as forças internas do partido e com os partidos aliados, pois este ano será realizado a 2ª Conferência Nacional da Juventude, organizada pelo Conselho Nacional de Juventude (CONJUVE), que atualmente é presidido por um membro da Juventude do PT (JPT).

Mas o maior desafio será a organização do II Congresso Nacional da Juventude do Partido dos Trabalhadores, que deverá ser realizado entre os dias 12 e 15 de novembro deste ano.

Num ano cheio de debates (transição do Governo Lula para Governo Dilma, votação do Novo Código Florestal, Reforma Política, Reforma Estatutária), Pascoal terá que utilizar com cautela as suas estratégias de diálogo com as forças internas do partido e aproveitar o seu bom trânsito entre as correntes para pôr em evidência o protagonismo juvenil petista, que se formará e será o PT de amanhã.

Pascoal é membro do Diretório Municipal do PT de Cuiabá – MT, pertence à corrente política Construindo um Novo Brasil (CNB) e foi assessor parlamentar do ex-deputado estadual Alexandre César (2007/2010).


MAIS INFORMAÇÕES
E-mail: nabson.nattan@hotmail.com
MSN: nabson_avril@hotmail.com
Cel: +556699854905" class="skype_pnh_highlighting_inactive_common"> 0(66) 9985-4905

"Não basta querer um Brasil melhor é preciso construí-lo" Nabson Nattan


Pescado do Blogue do Gibran